E o livro digital também rendeu conversa em Minas


CBL, Imprensa Oficial e Instituto Pró-Livro apresentaram os resultados da pesquisa que avaliou o que o brasileiro pensa sobre essa nova tecnologia

O livro digital, o assunto do momento, também esteve em pauta na Bienal do Livro de Minas. Editores e livreiros assistiram à apresentação dos resultados da pesquisa sobre a percepção do brasileiro quanto a essa nova forma de leitura realizada pelo Instituto Pró-Livro a pedido da Câmara Brasileira do Livro e da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e apresentada pela primeira vez no final de março no I Congresso Brasileiro do Livro Digital. Galeno Amorim foi quem fez a apresentação, mas participaram do debate na tarde de sexta-feira [14] Rosely Boschini e Marcus Vinícius Barili Alves, presidente e vice-presidente da CBL respectivamente, e Mansur Bassit, gerente de produtos gráficos e de informação da Imprensa Oficial. Apesar de a discussão ser nova e de os entrevistados ainda pensarem no livro digital como aquele lido apenas pela tela do computador, Galeno disse que as editoras “não podem ficar deitadas em berço esplêndido esperando serem surpreendidas por ele”. Para Rosely, esse momento está fazendo toda a cadeia produtiva do livro repensar o seu trabalho. “A gente não deve julgar se é bom ou ruim, mas essa meninada está nos apresentando uma coisa nova”, comentou. Para ver alguns destaques da pesquisa, clique aqui.

PublishNews | 18/05/2010