Barnes & Noble atualiza e-reader


O objetivo é acabar com problemas como o congelamento da tela e aumentar a velocidade do equipamento, além de oferecer um navegador de internet e jogos

EUA: A Barnes & Noble planeja lançar, nesta semana, uma atualização do software utilizado no Nook, seu leitor eletrônico de livros ou e-reader. O objetivo é acabar com problemas como o congelamento da tela e aumentar a velocidade do equipamento, além de oferecer um navegador de internet e jogos.

“Estamos consertando o problema” , disse Anthony Astarita, vice-presidente de produtos digitais da empresa. “Como em qualquer produto de consumo, os problemas aparecem. Nenhum produto é 100% perfeito.” A Barnes & Noble lançou o Nook em novembro, ingressando em um mercado liderado pelo Kindle, da Amazon, e pelo Reader, da Sony. O novo iPad, da Apple, aumentou a competição. As vendas dos e-readers vão crescer para 5 milhões de unidades neste ano, frente aos 2,2 milhões de 2009, de acordo com a Consumer Electronics Association. O Nook e os e-books representam de 3% a 5% das vendas da Barnes & Noble, segundo o analista Michael Souers, da Standard & Poor ‘ s. Essa participação, prevê o analista, vai chegar a 10% em cinco anos.

Centenas de proprietários do Nook fizeram reclamações on-line sobre o aparelho. A Barnes & Noble já atualizou duas vezes o software do equipamento, que ontem começou a ser vendido pela Best Buy em suas lojas nos Estados Unidos.

Valor Econômico | 20/04/2010 | Matt Townsend e Carol Wolf [Bloomberg]

Editora Ether Books aposta em contos para iPhone


Inglaterra: Uma nova editora no mercado está apostando que leitores irão ignorar e-readers como o Kindle da Amazon e o Sony Reader, preferindo ler histórias curtas em aparelhos móveis que já têm. A Ether Books lançará na Feira de Livros de Londres nesta segunda-feira, e a editora irá oferecer um catálogo de contos, ensaios e poesia, inicialmente através dos aparelhos iPhone e iPod Touch, da Apple, de autores como Alexander McCall-Smith e Louis de Bernieres.

G1 | Reuters | 20/04/2010

Apple pode ter dificuldade em obter tela de iPad


O tamanho dela, 25 cm, é o maior empecilho

Analistas afirmam que a Apple pode estar tendo dificuldades para conseguir telas suficientes para o iPad. A empresa, na semana passada, adiou a venda do “tablet” em mercados fora dos Estados Unidos.

Segundo Andrew Rassweiler, analista da consultoria ISuppli Corp., um dos desafios pode ser o tamanho da tela. Medindo 25 centímetros, os fabricantes não estão conseguindo fornecer a quantidade exigida pela Apple.

Esse tipo de tela, que é maior que a do iPhone, é fabricada pelas empresas LG, Samsung e Seiko Epson.

Nós entendemos que eles estão criando um gargalo na produção“, afirmou Rassweiler. “Telas de 25 centímetros demandam um processo muito mais complicado de fabricação“, diz o consultor.

A Apple não quis responder perguntas em relação à fabricação do iPad. Uma porta-voz da companhia reiterou os comentários oficiais feitos na semana passada de que “a demanda está muito maior do que prevíamos e provavelmente continuaremos a ultrapassar os nossos estoques durante as próximas semanas“.

A empresa vendeu 500 mil iPads somente na primeira semana nos EUA.

Folha de S. Paulo | 20/04/2010 | Bloomberg

Apple diz que iPad 3G estará disponível em 30 de abril


Nova versão deve custar US$ 130 a mais

A versão com tecnologia móvel de alta de velocidade do iPad da Apple chegará às lojas em 30 de abril e o preço internacional para o computador tablet será divulgado em 10 de maio, afirmou a empresa nesta terça-feira.

O popular computador com tela sensível ao toque vendeu mais de 500 mil unidades de seu modelo Wi-Fi nos Estados Unidos na semana após seu lançamento em 3 de abril. A expectativa é de que a demanda continue forte com o lançamento da versão com capacidade de se conectar à rede sem fio –3G– da AT&T.

O modelo 3G, que também funciona em redes Wi-Fi, custará 130 dólares a mais, o que significa que os modelos de 16GB, 32GB e 64GB custarão 629, 729 e 829 dólares, respectivamente.

A Apple disse que o iPad estará disponível no fim de maio na Austrália, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Espanha, Suíça e Reino Unido.

Reuters – 20/04/2010 – Franklin Paul

Alex eReader


Leitor permite, ainda, acesso completo à internet

Começou a ser vendido na semana passada o Alex eReader, criado pela empresa Spring Design e que pesa cerca de 300 gramas. O aparelho roda no sistema Android e lê e-books nos formatos ePub, pdf, html e txt. A internet pode ser acessada por Wi-Fi e até o fim do ano deve sair uma versão 3G. É possível também ouvir música enquanto lê. Seu preço é de US$ 399 e ele mede 4.7″ por 8.9″. Em breve a empresa deve anunciar versões multi-linguagem [chinês, espanhol, russo, coreano e hebraico].

PublishNews | 20/04/2010

I Concurso de e-contos Ficções & Gato Sabido


Contos vencedores integrarão um e-book. Vencedor ganha ainda um e-reader

Estão abertas até o dia 31 de maio as inscrições para o I Concurso de e-contos Ficções & Gato Sabido, iniciativa destinada a escritores brasileiros, no Brasil ou no exterior, com mais de 16 anos. A temática do concurso é livre e os originais deverão ser inéditos e escritos em língua portuguesa. Cada candidato poderá apresentar 1 conto e o texto deverá ter, no máximo, 1.400 toques. Os 40 melhores contos serão reunidos e editados em um e-book com o título e-Contos, pelo selo da Ficções Editora, sem qualquer tipo de ônus aos premiados, e contará com comercialização exclusiva pela Gato Sabido. Já o melhor e-conto ganhará um e-reader da marca Cool-Er. A participação deverá ser encaminhada exclusivamente através deste formulário. Para mais informações, acesse o site do concurso.

PublishNews | 20/04/2010

Nos EUA, venda de e-books didáticos deve crescer 100%


Atualmente o segmento de e-books didáticos não possui grande fatia de mercado. Nos Estados Unidos a área representa apenas 0,5% do setor de livros digitais. No entanto, apesar do registro pouco significativo, pesquisa elaborada pela empresa Xplana garante que em breve esse cenário deve mudar

O estudo, divulgado nesta segunda-feira [19/04], aponta que, em 2014, um em cada cinco livros didáticos dos EUA será em formato digital. A mudança deve movimentar um mercado de cerca de US$1 bilhão. As informações foram divulgadas por blog do jornal “The New York Times”.

A pesquisa também é otimista em relação a 2010. As informações divulgadas garantem que a venda de livros didáticos digitais deve crescer 100% anualmente, a partir deste ano.

Segundo Rob Reynolds, um dos autores do estudo e diretor de pesquisa design de produto da Xplana, o crescimento será baseado em diversos fatores, com destaque para a popularização de tablets e e-readers [como Kindle e iPad] e disponibilidade de preço de conteúdo.

Olhar Digital | Terça-feira, 20 de abril de 2010 às 14h31