Graphic novel on-line é a nova cara da resistência no Irã


O momento em que a estudante Neda Soltan, caída no chão de asfalto em Teerã, revirou os olhos para o alto e começou a sangrar pela boca e pelo nariz tornou-se o símbolo maior dos protestos que se seguiram às fraudulentas eleições de junho de 2009 no Irã. Foi naquela época que a HQ Zahra’s Paradise, idealizada por um escritor iraniano e um cartunista árabe, começou a ganhar forma. A história fictícia trataria da busca de uma mãe, Zahra, por um filho, Mehdi, desaparecido durante as manifestações. Não só a agonia da jovem teve influência, mas também o modo como as imagens chegaram ao público, postadas horas depois do ocorrido no YouTube e linkadas ao Facebook e ao Twitter para, só então, repercutirem nos meios tradicionais. Em vez de esperar dois anos até a finalização e a publicação de uma graphic novel de 160 páginas, a editora norte-americana First Seconds resolveu seguir o exemplo do iraniano que jogou as cenas na rede e, do papel, o projeto migrou para a internet. O primeiro capítulo foi ao ar na sexta-feira passada, em página na internet, e novos episódios serão publicados todas as segundas, quartas e sextas-feiras pelos próximos 18 meses, quando, enfim, ganharão versão impressa.

O Estado de S. Paulo – 27/02/2010 – Por Raquel Cozer

Reforma ortográfica na internet; Kindle na ABL


A Academia Brasileira de Letras [ABL] teve uma ideia que vai ajudar quem leu a palavra “ideia” e achou que ela ainda tinha acento. Desde a última quinta-feira, o site da ABL traz uma versão para consulta online do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp). A ferramenta online faz parte de um projeto maior de ampliação do acesso digital da população ao trabalho da ABL. Sessões da casa já podem ser assistidas em vídeo pela internet. Em janeiro, ela lançou um site comemorativo do centenário de morte de Joaquim Nabuco. E até março deve começar a distribuir Kindles aos acadêmicos. Há cerca de um mês, a ABL também entrou no Twitter. “Antes do carnaval, nosso Twiter estava tendo bastante acesso. Agora, caiu um pouco — conta Vilaça, e faz piada: “É porque é mais informativo, não faz fofoca… Se a gente quisesse fazer, até que tinha bastante, viu? Mas aí seria um projeto mais audacioso”.

O Globo – 27/02/2010 – Por Alessandra Duarte

Scliar vende pixels


O novo site do escritor gaúcho Moacyr Scliar entra no ar em março no mesmo endereço do atual, o www.moacyrscliar.com. Desenvolvida pelo filho do autor, Beto, a página terá um vasto material de arquivo sobre Scliar, vídeos de suas conferências e um canal para os leitores entrarem em contato com o escritor. De acordo com a coluna No prelo, para ajudar na manutenção do site, estão sendo vendidos espaços publicitários de R$ 300 a R$ 700 por mês, dependendo do número de pixels.

O Globo – 27/02/2010 – Por Manya Millen e Miguel Conde