O livro eletrônico ainda é um mito no Brasil


Mas daí dizer que o livro impresso desaparecerá – me desculpem os aficionados pelas grandes inovações tecnológicas – é um tanto fora da realidade editorial brasileira. A corrida mercadológica para o livro eletrônico está apenas começando, e é uma briga para poucos. O primeiro a chegar ao Brasil disponibiliza até 1.500 volumes; mas quais serão estes textos? Num primeiro momento, todos em inglês. Como estarão, então, se preparando as editoras brasileiras? Elas vão parar de imprimir seus livros? Assim como um passe de mágica, o impresso desaparecerá? Não, não será assim. O custo inicial deste ebook é de cerca de R$ 1 mil. Não nos esqueçamos do número de leitores no Brasil. Sabemos que inicialmente serão poucos – de acordo com a realidade nacional, é claro – os que importarão o eBook. Vivemos num país em que o índice de leitura é um dos mais baixos do mundo [3,7 livros lidos por habitante]; sem a compra de livros pelo governo, o número de publicações lidas seria ainda mais ridículo: 1,8 por pessoa ao ano [dados do Retrato da Leitura no Brasil, IPL 2007]. Quais vantagens, então, nos traz esta nova plataforma de leitura?

Jornal do Brasil – 03/01/2010 – Por Vitor Tavares *

* Vitor Tavares – Presidente da Associação Nacional de Livrarias [ANL].