E-reader tem risco de atraso por grande procura


Sony Reader

EUA: A Sony anunciou dia 18 que a demanda inicial para a mais recente versão de seu aparelho de leitura digital foi maior que a esperada e que podem ocorrer atrasos na entrega.

Um porta-voz da Sony divulgou que o aparelho da Sony, que custa US$ 399 e é chamado de Daily Edition, será distribuído com base em critério de ordem de encomenda.

O número de pessoas que se cadastraram para serem informadas sobre a disponibilidade do Daily superou nossas expectativas nos últimos meses e esperamos alta demanda agora que ele está disponível“, disse Kyle Austin em email enviado à Reuters.

Um aviso no site http://www.sonystyle.com afirma que as pré-encomendas começam a ser despachadas entre 18 de dezembro e 8 de janeiro, sem garantia de data de entrega.

O Daily Edition, primeiro leitor digital da Sony com recursos de comunicação sem fio, foi lançado em agosto como um concorrente do Kindle, da Amazon.com, considerado líder do segmento por analistas. Especialistas da indústria acreditam que aparelhos de leitura como os distribuídos por Amazon, Sony e concorrentes como a rede de livrarias Barnes & Noble estarão entre as categorias de produtos mais vendidos durante a temporada de compras de fim de ano.

Reuters – 25/11/2009

Bibliotecários serão substituídos por robôs


Inglaterra: A Biblioteca Nacional do Reino Unido irá remanejar parte de seu acervo em um novo prédio, onde a responsabilidade pelo armazenamento e coleta de 7 milhões de itens passará de um bibliotecário a uma grua –aparelho para levantar pesos, como um guindaste– robotizada.

O centro climatizado de 30 milhões de libras na cidade de Boston Spa, no norte da Inglaterra, irá abrigar o equivalente a 262 quilômetros de estantes, em um tipo de armazenamento de alta densidade que normalmente é usado mais por varejistas do que por bibliotecas.

O diretor de finanças e serviços corporativos da biblioteca, Steve Morris, afirmou que os livros serão armazenados em contêineres, que serão empilhados seguindo um algoritmo que calcula a demanda por certos títulos.

As gruas, na verdade, são a única parte da organização agora que saberão onde está o material“, disse Morris.

Ao longo do tempo, com o material sendo acessado, o sistema irá lembrar de quais livros são mais pesquisados e irá guardar esses livros na frente no prédio, para que sejam acessados mais facilmente“.

Já livros que são raramente procurados acabarão ficando no fundo do prédio.

Oito pessoas

A nova tecnologia significa que apenas oito pessoas serão necessárias para acessar o acervo que será mantido no centro. “Antigamente, andávamos pelos andares e buscávamos os livros nós mesmos, mas com isso, quando estiver tudo lá, tudo o que precisamos fazer é apertar um botão e ele vem até nós”, disse a bibliotecária Alison Stephenson.

Stephenson e seus colegas estão checando os livros que chegam de Londres antes de serem colocados nos contêineres e levados para dentro do prédio pelos robôs.

Se você colocar um livro na caixa errada nesse prédio, então, de fato, você nunca mais irá encontrá-lo“, disse Morris.

A construção do centro deve ser concluída até meados de 2011, complementando sua sede no bairro de St. Pacras, em Londres, onde os livros estarão disponíveis 48 horas após serem solicitados de Boston Spa.

Reuters – 25/11/2009