Amazon vende livros do Kindle para computador


200911111217565151319668749A Amazon liberou, na terça-feira [10], os livros do leitor digital Kindle para serem lidos no computador – até então, a máquina era usada somente para transferir os arquivos até o portátil, caso não houvesse conexão sem fio. Ao contrário do Kindle, o programa que leva o conteúdo até o PC é gratuito e está disponível aqui. Os livros, no entanto, continuam sendo pagos.

A novidade está disponível para os mais de cem países onde a empresa começou a vender recentemente o leitor digital Kindle – Brasil inclusive. Nem todos os 360 títulos disponíveis nos EUA por US$ 10 ou menos, no entanto, podem ser baixados por usuários de outros países.

A empresa explica que a novidade, assim como os portáteis, utilize uma tecnologia chamada Whispersync, que automaticamente salva e sincroniza com os portáteis [Kindle, iPhone e iPod touch] a última página lida pelo usuário. “Com o Kindle para o PC, é possível ler um pouco no computador, um pouco no Kindle e sempre continuar de onde parou”, diz um comunicado da Amazon.

Entre as vantagens da novidade estão imagens coloridas nas figuras de livros, algo ainda indisponível no Kindle [a tela do dispositivo só mostra imagens em preto e branco]. Além disso, os usuários do Windows 7 poderão usar a tela sensível ao toque dos seus computadores para virar a página e aumentar ou reduzir o tamanho do texto [o programa também é compatível com Windows Vista e XP]. As fontes têm dez tamanhos diferentes.

Entre as desvantagens estão a falta de portabilidade e também a qualidade da tela – a do Kindle, baseada na tecnologia e-Ink, foi desenvolvida para proporcionar mais conforto durante a leitura de livros eletrônicos.

Logo que a venda para outros países foi anunciada, O preço do Kindle era US$ 279 mais as taxas. Pouco depois, a Amazon anunciou redução de US$ 20 no valor e atualmente, com as taxas, o aparelho sai por US$ 545,30 para os brasileiros (cerca de R$ 930). Segundo a empresa, o acréscimo se deve às taxas de importação e entrega.

G1 – 10/11/2009

Google ganha prorrogação na Justiça


Um juiz federal de Manhattan, nos Estados Unidos, concedeu uma prorrogação até esta sexta-feira para a entrega da revisão do acordo lançado pelo Google para legalizar o seu plano de criar uma vasta biblioteca de livros digitais. Em uma audiência no mês de outubro, o Google e seus parceiros no Authors Guild e a Association of American Publishers determinaram um cronograma para que fossem feitas as devidas alterações do contrato, no desejo de satisfazer as objeções do Departamento de Justiça e outros críticos. As partes disseram ao juiz novaiorquino, Denny Chin, que iriam apresentar uma revisão do acordo para aprovação preliminar do tribunal na segunda-feira. Porém, no dia da apresentação do documento, foi pedida, por meio de uma carta ao tribunal, a prorrogação da entrega para o dia 13 de novembro. No texto, o grupo indicou que havia se encontrado com o Departamento de Justiça, antes e após a audiência de outubro e também na sexta-feira, dia 6 de novembro.

Terra – 10/11/2009 – Por Redação