Kindle puxa resultados da Amazon


KindleOs resultados do terceiro trimestre da Amazon mostram que a loja virtual pode continuar sua guerra de preços com o Wal-Mart por muito tempo. As vendas tiveram crescimento de 28%. As receitas operacionais saltaram 62% e parece que esses resultados foram liderados pelo Kindle. De acordo com Jeff Bezos, CEO da empresa, o e-Reader “se tornou o número 1 na lista de produtos mais vendidos da Amazon”, mas a empresa não fornece os números dessas vendas.

Publishers Weekly – 05/11/2009 – Por Jim Milliot

3º Congresso de Direito de Autor


Anteprojeto que atualiza legislação de direito autoral
será lançado pelo governo em evento em São Paulo

Música, cinema, televisão analógica e digital e internet, instrumentos de educação e lazer geradores de hábitos cada vez mais incorporados ao cotidiano das pessoas – e que modificam intensa e amplamente o comportamento da sociedade – são algumas das questões afetadas pelo anteprojeto de lei que visa renovar a atual Lei de Direito Autoral. Antes de ir à consulta pública, ele será lançado oficialmente no 3º Congresso de Direito de Autor e Interesse Público, que acontecerá em São Paulo, nos dias 9 e 10 de novembro próximos.

O anteprojeto de lei visa dotar o País de um marco legal contemporâneo, capaz de corrigir as distorções hoje existentes. Os temas tratados pela Lei Autoral envolvem ampla rede de interesses econômicos, políticos e culturais, inclusive no âmbito internacional, e serão debatidos por especialistas do Brasil e do exterior, que contribuirão para o aperfeiçoamento do anteprojeto.

Democracia e justiça

Não se trata de uma lei inteiramente nova, mas uma revisão da legislação vigente, pois esse anteprojeto busca atender o desejo da sociedade, que participou de sua elaboração, por meio de seus representantes, em vários segmentos profissionais – assinala Samuel Barichello, titular da Coordenação-Geral de Regulação em Direitos Autorais, cientista político e gestor público no Ministério da Cultura. Esse anteprojeto – prossegue – é o resultado de longo e exaustivo processo de consultas iniciado em 2007, em que se destacaram diversos seminários realizados em cidades distintas do País, dentro do Fórum Nacional de Direito Autoral. E, também, reuniões com diversos segmentos. Foram ouvidos, ainda, ministérios onde essa questão apresenta interface.

O Ministério da Cultura atuou na coordenação desse processo de discussão com a sociedade, do que resultou um diagnóstico, cuja resposta agora se concretiza nesse anteprojeto. Entre outras palavras – acentua Barichello – o anteprojeto procura responder ao que a sociedade constatou: um desequilíbrio entre os direitos concedidos pela atual legislação e o restrito acesso à cultura por parte da população brasileira; o desequilíbrio entre o autor, ou seja, em contraposição e benefício de quem explora industrial e comercialmente a obra dele; e a total omissão, na prática, do Estado na área do direito autoral.

Barrichello ressalta que, com o anteprojeto, “estamos procurando estender os benefícios resultantes dos direitos autorais a um número maior de atores do processo, dada a importância e o significado que hoje ele tem com a expansão da cultura e do ambiente digital. Ao mesmo tempo, buscamos corrigir a omissão do Estado nessa questão. Ele terá papel de destaque na supervisão das associações de gestão coletiva, exigindo delas transparência, eficiência e responsabilidade para com todos seus associados e para com a sociedade.

Já está confirmada a presença do Ministro da Cultura Juca Ferreira e do Professor José de Oliveira Ascensão.

As novidades do congresso podem ser acompanhadas neste canais:

Site: www.direitoautoral.ufsc.br

Twitter: twitter.com/direitodeautor

Blog: www.congressodedireitodeautor.blogspot.com