Espaço de aproximação


Autores e editoras encontram um espaço para estreitar contatos no portal literário Mesa do Editor. O site comemorou seu grande sucesso em mais um “Dia livre”, que ocorreu na sexta-feira passada. Durante 24 horas as centenas de editoras usuárias puderam acessar livremente mais de 6.500 obras inéditas de quase 5.000 autores nacionais. De didáticos a romances, são mais de 200 gêneros diferentes. A Mesa do Editor, em operação normal, promove uma média diária de 11 contatos entre autores e editoras interessadas. FONTE: PublishNews – 30/04/2008

DOSVOX


O DOSVOX é um sistema para microcomputadores da linha PC que se comunica com o usuário através de síntese de voz, viabilizando, deste modo, o uso de computadores por deficientes visuais, que adquirem assim, um alto grau de independência no estudo e no trabalho.

O sistema realiza a comunicação com o deficiente visual através de síntese de voz em Português, sendo que a síntese de textos pode ser configurada para outros idiomas.

O que diferencia o DOSVOX de outros sistemas voltados para uso por deficientes visuais é que no DOSVOX, a comunicação homem-máquina é muito mais simples, e leva em conta as especificidades e limitações dessas pessoas. Ao invés de simplesmente ler o que está escrito na tela, o DOSVOX estabelece um diálogo amigável, através de programas específicos e interfaces adaptativas. Isso o torna insuperável em qualidade e facilidade de uso para os usuários que vêm no computador um meio de comunicação e acesso que deve ser o mais confortável e amigável possível.

Grande parte das mensagens sonoras emitidas pelo DOSVOX é feita em voz humana gravada. Isso significa que ele é um sistema com baixo índice de estresse para o usuário, mesmo com uso prolongado.

Ele é compatível com a maior parte dos sintetizadores de voz existentes pois usa a interface padronizada SAPI do Windows. Isso garante que o usuário pode adquirir no mercado os sistemas de síntese de fala mais modernos e mais próximos à voz humana, os quais emprestarão ao DOSVOX uma excelente qualidade de leitura.

O DOSVOX também convive bem com outros programas de acesso para deficientes visuais (como Virtual Vision, Jaws, Window Bridge, Window-Eyes, ampliadores de tela, etc) que porventura estejam instalados na máquina do usuário.

O DOSVOX contava em dezembro de 2002 com cerca de 6000 usuários no Brasil e alguns países da América Latina. Nesta época, o número de usuários que acessava a Internet era estimado em cerca de 1000 pessoas.

Mais informações: http://caec.nce.ufrj.br/~dosvox/index.html

Os desafios da preservação digital


A Fundação Casa de Rui Barbosa [Rua São Clemente, 134, Botafogo – RJ. Tel.: 21.3289-4600] promove no dia 30 de abril, às 14h30, na sala de cursos, dentro da série Memória & Informação, a palestra “Os desafios da preservação digital“, apresentada por Luis Fernando Sayão. A palestra tem por objetivo discutir a fragilidade da informação digital. O palestrante debaterá sobre as pesquisas e sobre preservação digital nas áreas de arquivos, bibliotecas e museus. Falará também das normas, padrões e meta\dados para a preservação digital, com ênfase no Modelo de Referência ISO/OAIS. >> PublishNews – 29/04/2008

Desenhos de J. Carlos voltam em versão digital


Um precioso arquivo dos costumes e da cultura brasileira nas primeiras décadas do século 20 está ao alcance de alguns cliques na internet desde o fim de março. Abrigado no portal Memória Gráfica Brasileira, o site jotacarlos.org permite folhear todas as edições das revistas cariocas “O malho” e “Para todos” publicadas entre 1922 e 1930, período em que a direção artística ficou a cargo do cartunista e designer José Carlos de Brito e Cunha, o J. Carlos [1884-1950]. O projeto de recuperação dos trabalhos de J. Carlos foi complementado com o lançamento de dois títulos, já à venda nas livrarias: O vidente míope [278 pp., R$ 59], com organização de Cássio Loredano e texto do historiador e professor Luiz Antonio Simas; e O desenhista invisível [200 pp.,R$ 52]. Os dois livros foram editados pela Folha Seca. De acordo com Sobral, em breve outras vertentes do trabalho do artista também serão digitalizadas e virarão livros, como “J. Carlos na Publicidade” e “J.Carlos para Crianças”. >> Folha de S. Paulo – 27/04/2008 – por Eduardo Smões

O pirateador mais famoso do mundo


Agora, além de mago, ele virou pirata. Usando um clássico tapa-olho, Paulo Coelho decidiu se lançar a pleno vapor no vasto oceano da grande rede, espaço em que as velhas leis de direitos autorais já se tornaram ultrapassadas. É ao menos assim que o escritor se apresenta em um site para fãs, o Pirate Coelho, num retrato em que aparece devidamente trajado como um folclórico ladrão dos mares. A página, que indica aos internautas links em que podem fazer downloads gratuitos de suas obras, era vista até pouco como um projeto não-oficial. Em janeiro, no entanto, durante o encontro Digital, Life, Design, na Alemanha, o segredo foi finalmente descoberto. Paulo Coelho admitiu: é ele mesmo, um dos escritores que mais vendem livros no planeta, o criador e administrador da iniciativa. O escritor falou ao JB sobre as relações entre internet, literatura e o futuro do mercado editorial. >> Jornal do Brasil – 27/04/2008 – por Bolívar Torres

Apocalipse motorizado grátis na internet


Com uma frota de veículos ultrapassando a marca dos 44 milhões, o Brasil é um País que se move à base da queima de combustíveis. Apocalipse Motorizado – A tirania do automóvel em um planeta poluído [Conrad, 160 pp., R$ 22], de Ivan Illich e André Gorz com organização de Ned Ludd, é uma resposta à ditadura dos veículos que acabou por seqüestrar a maior parte das cidades do mundo. Reunindo uma série de artigos, o livro tem uma abordagem teórica, mas propõe ações práticas e soluções à libertação da humanidade dessa tirania. A versão completa da obra está disponível gratuitamente na internet até o dia 20 de maio pelo site. FONTE: PublishNews – 25/04/2008

Literatura na Web


A poeta e blogueira francesa Laure Limongi vai falar sobre “A importância e a diversidade da produção literária pela WEB”, na Livraria Martins Fontes Paulista [Avenida Paulista 509 – loja 17 – SP. Tel: 11-2167-9900]. O evento é realizado pelo Bureau do Livro da Embaixada da França e pela Livraria, e ocorre na terça-feira, 29 de abril, às 19h30. Participam também o poeta Edson Cruz e seu parceiro webpoeta Pipol, criadores e editores do portal Cronópios, o poeta Cláudio Willer, criador e animador da revista literária eletrônica Agulha, o escritor e blogueiro Marcelino Freire e a poeta carioca Solange Rebuzzi, coordenadora do Café Letrado da Maison de France, no Rio de Janeiro. FONTE: PublishNews – 25/04/2008

Machado de Assis.net


Um dos maiores escritores do Brasil acabou de ganhar versão digital. A FCRB (Fundação Casa de Rui Barbosa) lançou, nesta quinta-feira, dia 24, o site Machado de Assis.net. O site nasceu do trabalho da pesquisadora Marta de Senna, que teve a idéia de criar uma obra de referência em que fosse fácil para o leitor encontrar informação sobre as inúmeras alusões que Machado de Assis faz, em seus romances e contos, a outros autores, à Bíblia, a personagens históricas, à mitologia e a diferentes tradições culturais. No Machado de Assis.net o internauta encontra, além do banco de dados propriamente dito, uma biografia resumida do escritor, uma bibliografia básica, com cerca de 30 títulos de livros e, a partir de 26 de junho, uma revista eletrônica com artigos sobre o autor. FONTE: PublishNews – 25/04/2008

Instituto da USP põe na internet 1º dicionário de português


O Instituto de Estudos Brasileiros [IEB] da Universidade de São Paulo [USP] colocou na internet os cerca de 44 mil verbetes do primeiro dicionário da língua portuguesa. Os primeiros volumes da obra Vocabulário Portuguez e Latino, do padre Raphael Bluteau, foram publicados em 1712. A digitalização da obra faz parte de projeto do instituto para facilitar a consulta de livros raros e de difícil acesso pelo público em geral. Por ser um dicionário antigo, foi necessário pensar num sistema de busca de verbetes que englobasse tanto a grafia original da palavra no dicionário quanto sua grafia equivalente no português atual do Brasil. Este é o segundo dicionário raro digitalizado pelo IEB, o primeiro foi o Medicina Popular, também disponível gratuitamente no >> Reuters – 24/04/2008 – por Rodolfo Barbosa

Amazon se depara com obstáculos digitais


A Amazon tem incursionado por outras áreas fora do negócio mais maduro de venda de livros e outros artigos físicos pela internet. Nos últimos três anos, ela investiu em mídia digital em áreas como um programa de literatura eletrônica e um serviço de livros eletrônicos casado com um leitor chamado Kindle. As novas tentativas chamaram muita atenção no início, mas os sinais de sucesso têm sido escassos. Seus outros novos negócios digitais, entre eles o Kindle e o programa de textos literários curtos, são incipientes. Em alguns casos, dizem os analistas, a empresa ou chegou tarde a um mercado ou tentou entrar em mercados, como o de livros digitais, nos quais a demanda de consumo ainda não foi comprovada. Em outros mercados, como o de livros eletrônicos, a Amazon pode estar à frente das pessoas que estão acostumadas com livros de papel. O diretor-presidente da Amazon, Jeff Bezos, diz que a empresa precisa oferecer produtos digitais a fim de estar preparada para quando os clientes os quiserem. >> Valor Econômico – 23/04/2008 – por Mylene Mangalindan e Nick Wingfield

Novo site e novas obras


Uma iniciativa que contribui para o incentivo à leitura e a difusão de importantes obras literárias. É isso que pretende ser o LivroClip, que acaba de lançar seu novo site. Professores, estudantes e leitores já têm acesso à nova ferramenta, que também deve ser um apoio nas salas de aula e na internet. O endereço virtual estréia com 15 LivroClips em sua LivroPédia. O LivroClip em destaque é o recém-lançado Noite de Almirante. Baseado no conto homônimo de Machado de Assis, ele inaugura a campanha “LivroPédia – Contos Completos de Machado de Assis”. As animações – costumeiramente associadas à idéia de trailers de livros – são acompanhadas de informações sobre a obra e o autor, dicas sobre como abordar o livro em sala de aula, além do “Espaço do Professor”, um fórum de discussões especial para os mestres.
FONTE: PublishNews – 16/04/2008

Enciclopédia Brockhaus será apenas online


A editora alemã de enciclopédias Brockhaus, que tem mais de 200 anos, passará, a partir desta terça-feira, a existir apenas na Internet, renunciando totalmente à sua prestigiada edição em papel. A decisão foi já considerada por analistas econômicos um dos exemplos mais espetaculares da ameaça que a Internet constitui para alguns modelos de negócios tradicionais. Assim, a editora de Mannheim passará a publicar a Brockhaus Enzyklopädie, com mais de 300 mil entradas, exclusivamente online, tentando suportar os custos com publicidade eletrônica. A atual edição em papel, com 30 tomos e cerca de 24.500 páginas, custa, pelo menos, 2.670 Euros. A decisão da Brockhaus coincide com o lançamento da edição alemã gratuita na Internet da popular enciclopédia Wikipedia, cujos conteúdos até agora eram parcialmente pagos, por iniciativa de dois dos mais poderosos consórcios da comunicação social germânica e européia, o Grupo Spiegel e o Grupo Bertelsmann. >> Diário Digital [Portugal] – 15/04/2008

Editora aposta em talentos surgidos na web


Em 1999, foi a vez de o multimídia Marcelo Duarte fundar a editora Panda Books, que, desde o seu início, se especializou em obras de consulta, como seu Guia dos Curiosos. Entre os livros mais bem sucedidos da editora, destacam-se alguns que tiveram a sua origem na web. O mais famoso deles, com 260 mil exemplares vendidos, foi O Doce Veneno do Escorpião, de 2005, escrito pela blogueira e ex-garota de programa Bruna Surfistinha. Em 2004, houve ainda o lançamento do livro do saudoso Homem Chavão, baseado em um finado e famoso blog de mesmo nome. >> O Estado de S. Paulo – 14/04/2008 – por Bruno Galo

Passos na areia e na internet


Certamente quando escreveu Em seus passos o que faria Jesus?, Charles Sheldon não imaginava que cento e doze anos depois teria vendido mais de 50 milhões de exemplares somente em inglês, em todo o mundo. Muito menos que uma “tal de internet” poderia disponibilizar seu texto para milhares de pessoas em tempo real e gratuitamente. A editora Mundo Cristão, uma das líderes do segmento no Brasil, lança nesta sexta-feira, dia 11, uma nova edição deste Best seller (288 pp., R$19,90, Trad. Robinson Malkomes) que conta as transformações ocorridas numa pequena igreja local e na comunidade ao redor, após aceitarem o desafio proposto por seu pastor. Numa ação ousada de marketing, a Mundo Cristão está disponibilizando apenas nesta sexta-feira, 11 de abril, o livro inteiro para download gratuito. Acesse o site e baixe o livro.

Fonte: PublishNews – 11/04/2008 – por Ricardo Costa

Escritores para jovens entram na blogosfera


A Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil está pondo no ar um conjunto de blogs regionais cujo objetivo é incrementar a divulgação dos lançamentos de livros de seus membros e atividades de fomento à leitura nos estados, conforme Galeno Amorim. Eis alguns deles: Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. >> Blog do Galeno – 08/04/2008 – por Galeno Amorim

Site analisa perfil do leitor para indicar livros


O BookLamp é uma página-web que liga leitores à recomendação de livros a partir da análise de seus gostos e hábitos de leitura. O sistema utiliza diversos elementos das obras para determinar os livros que serão indicados, como ritmo, densidade, descrição, presença de diálogos, gênero literário e estilo do autor: critérios mais subjetivos que de outros sites de recomendação de livros existentes. O sistema é gratuito e livre de anúncios publicitários. >> Boletim PNLL – 07/04/2008

Google Books faz vendas crescerem


Há um ano, a Hedra lançou sua coleção de livros de bolso com uma aposta ousada: todos os volumes podem ser “baixados” gratuitamente pelo Google Books. Com 37 títulos publicados – os sete mais recentes acabam de chegar às livrarias -, a Hedra verificou pelos relatórios do Google que a estratégia tem sido acertada. De acordo com a coluna No Prelo, as vendas da coleção têm aumentado de 12% a 14% ao mês. E o best-seller é Nietzsche, com “Sobre verdade e mentira”. >> O Globo – 05/04/2008 – por Mànya Millen e Rachel

Amazon vende produtos por mensagem de texto


Vender produtos por mensagem de texto via telefone celular. Este é o novo serviço que a Amazon.com está disponibilizando aos seus clientes: o TextBuyit, que permite que eles encontrem e comprem itens usando seus aparelhos móveis. Como o ShopText, que começou no verão passado vendendo livros por mensagem de texto, o TextBuyIt solicita aos clientes que enviem uma mensagem com o nome do livro [ou outro produto] que desejam comprar, e a empresa responde rapidamente confirmando. Para utilizar o serviço, o cliente já deve ter uma conta criada com a Amazon. Mas além disso precia primeiro logar-se em sua conta na Amazon.com e ativar a opção TextBuyIt. >> Publishers Weekly – 02/04/2008 – por Lynn Andriani

ABDR consegue liminar contra Unopar


A ABDR [Associação Brasileira de Direito Reprográficos] conseguiu uma ordem judicial de antecipação de tutela [espécie de liminar] obrigando a União Norte do Paraná de Ensino Ltda [Unopar], instituição de ensino superior estabelecida em Londrina [PR], a impedir o acesso ao link Biblioteca de seu site, sob pena de multa diária de R$ 500. A alegação é de pirataria, já que a Unopar reproduziu digitalmente e disponibilizou o conteúdo integral, mediante apresentação de nome e senha, de cinco mil livros, que fazem parte do acervo da biblioteca da universidade. O consultor jurídico da ABDR, Dalton Morato, considera que esta foi uma importante vitória, e aponta que este foi o primeiro caso de pirataria digital de livros realizada por uma universidade, a ser discutido perante o Poder Judiciário brasileiro.

FONTE: PublishNews – 01/04/2008