Os Diversos Formatos dos Arquivos de Livros Eletrônicos


Existem dezenas de formatos de arquivos eletrônicos que podem conter textos. Podem ser separados tecnicamente por títulos ou capítulos e, com isto, compor um livro. Mas um simples arquivo eletrônico com texto pode ser considerado um eBook? É o que o eBookBusiness tentará responder e explicar neste artigo.


Entre os diversos formatos de arquivos digitais que podem conter um texto e compor um eBook, estão:Arquivos em formato ASCII, TXT, HTM, HTML, CHTML, XHTML, XML, OPF, LIT, PRC, PDB, PDF, WAP, x-doc, WML, DOC, DocPalm, RTF, RB, EXE, SWF, KML, HLP, TK3 etc.

Para o leitor que quer apenas ler um livro, é realmente uma bagunça e uma confusão só isto tudo. Mas é como se um mesmo livro, se fosse em papel, estivesse disponível em vários tamanhos e qualidades diferentes [ em formato pocket, com capa dura, brochura, costurado, papel especial, ilustrado, com cores etc ]. Embora seja certo que, com o livro papel, o leitor repare menos nisto pois já está culturalmente acostumado, no caso dos eBooks isto é um indício de um problema.

Alguns arquivos citados, no entanto, podem não ser necessariamente um eBook. Podem ser formatos de arquivos que foram criados a partir processadores de texto ou de programas diagramadores de páginas como o Publisher e o MS Word, o PageMaker, o InDesign, o QuarkXpress, o CorelVentura etc. Alguns desses programas são usados para diagramação de livros que serão impressos. Aumentando inda mais a bagunça de formatos.


Entre alguns arquivos produzidos a partir de programas usados para fazer livros em papel, estão:RTF, DOC, PM5, P65, CDR, INN, TIF etc.

Para quem apenas quer ler um livro, basta entender o seguinte: já existe uma tendência natural na padronização dos livros eletrônicos [ leia mais sobre a padronização dos eBooks ]. No geral, quando um website disponibiliza um título num determinado formato de arquivo, o próprio website já indica em qual software este arquivo deverá ser aberto [ na maioria das vezes arquivos em formatos compactos ]. O mais popular dos formatos de eBooks é, sem dúvida, o PDF. Acrônimo de Portable Document Format, criado pela empresa americana Adobe Systems.

É necessário que se diga que arquivos de livros eletrônicos genuinos só começaram a aparecer a partir de 1998, quando foi lançado o Rocket eBook. Junto, a Nuvomedia colocou na Internet um simulador do aparelho que permitia a leitura de arquivos de livros eletrônicos especiais na tela do computador. O simulador do Rocket eBook chamava-se eRocketTM. Um pouco antes, a Adobe também já havia lançado uma versão compacta do seu leitor de arquivos de impressão, o Acrobat Reader. Quando alguém na Adobe percebeu que arquivos PDF cabiam num disquete, estava lançado a semente dos eBooks.

De qualquer modo, consideramos arquivos de livros eletrônicos [ eBooks ] apenas aqueles passíveis de serem lidos em softwares especiais de leitura [ os eBook Reader’s ], com ferramentas como bookmarks, procura, dicionários relacionados, hiperlinks etc, cujo título possa ser levado em aparelhos portáteis [ dedicados ou não ].


Os formatos considerados eBooks genuínos:
  eBook Pro [ Executável ]
  kml [ hiebook ]
  Libros em Red [ Executável ]
  lit [ MS Reader ]
  NetLibrary Reader
  pdb [ MobiPocket Reader ]
  prc [ PalmReader ]
  PDF [ Acrobat eBook Reader ]
  rb [ Rocket Edition ]
   [ SoftBook Edition ]
  ReB 1100 [ baseado em rb ]
  tk3 [ TK3 Reader ]
  WineBook [ Executável ]
  GlassBook Reader [ baseado em PDF ]

Não existe um formato de arquivo de livro eletrônico que seja melhor que o outro. É possível apenas indicar algumas qualidades em alguns softwares readers específicos para livros eletrônicos como é o caso do MobiPocket Reader que, de longe, é o melhor reader [ que lê arquivos no formato PRC, PDB, HTML e TXT ]. Mas o Acrobat eBook Reader [ que lê arquivos no formato PDF ] também tem suas peculiaridades diferentes do MS Reader, por exemplo. O leitor vai perceber que são tecnologias diferentes e com propósitos distintos. O leitor pode até se confundir no começo, mas no final das contas, é ele quem vai decidir qual deverá ser o formato de livro eletrônicos que deverá predominar.

Para o autor que pretende editar um livro no formato eletrônico é necessário apenas que se saiba que com o Bloco de Notas é povíssel fazer um eBook da melhor qualidade, independe do software onde ele será lido.

E, para terminar: na prática não existe um arquivo ou um formato na qual o leitor pode se apegar e esquecer do resto porque alguns livros estão disponíveis em um único formato.

Alguns websites disponibilizam seus eBooks em diversos formatos diferente [ um mesmo título ]. Se o leitor abrir sua pesquisa para dois ou mais websites, a possibilidade do número de formatos aumentarem é ainda maior. E é até possível que ainda surjam outros formatos por aí [ esperamos que não, só os 33 contabilizados pelo eBookZine já bastam ].

Mas se quer uma dica, não comece pelo formato, comece com o software que vai le-lo: MS Reader, MobiPocket Reader ou Acrobat eBook Reader.


Veja, abaixo, alguns dos formatos que não são considerados necessariamente de eBooks, embora alguns possam ser base para virar um livro eletrônico [ como é o caso dos arquivos com base em hipertexto ]:  arquivos em formato ASCII
  arquivos EXE [ executáveis em geral ]
  doc [ MS Word ]
  hlp [ arquivos Help do Windows ]
  htm
  xml
  rtf [ Rich Text Format ]
  [ arquivos Macromedia Flash ]
  txt [ Bloco de Notas ]
  html
  xhtml
  zip [ arquivo compactado ]

Ednei dos Santos [ Editor do eBookZine ]
Ednei Procópio [ editor do eBookBusiness ] e seu Rocket eBook.

Anúncios